SINDIMOTO-SP

 

Dia 29 de julho de 2001, uma data histórica para o trabalhador motofretista da Capital de São Paulo, e porque não dizer do Brasil. Cercados e entrincheirados pelo chamados BATE PAUS do Sindicato dos Mensageiros Motociclistas, Ciclistas no Segmento de Mototaxi e Afins do Estado de São Paulo); SINDIMMESP e por policiais militares, um pequeno grupo de trabalhadores, mas valoroso motoboys que resistiram. Mesmo diante da ameaça de invasão do local onde estavam reunidos, sob a liderança de Aldemir Martins de Freitas (Alemão); cumpriram o edital e declararam, por unanimidade fundando o SINDICATO DOS MOTOBOYS DA CIDADE DE SÃO PAULO – SINDIMOTO-SP.

Eleito para presidi-lo por mérito e lutas anteriores, Alemão declara: “… meu compromisso é com o trabalhador lutador e sofredor como nós. E tenham a certeza companheiros que, se eu já não media esforços para nos defender pela União dos Motoboys e Afins do Brasil – UMAB, imaginem agora…”.

As palavras se tornaram realidade, pois Alemão foi convidado por outros sindicalistas para assumir a presidência da Federação dos Motoboys. Mas Alemão surpreendeu a todos e indicou o presidente dos Motoboys de Minas Gerais, Rogério dos Santos Lara para o cargo. Para tomar este gesto alemão declarou: “Ele tem mais experiência e sua ajuda foi fundamental para nós motoboys de Minas Gerais paulistanos chegássemos até aqui”.

 

SINDIMOTO-SP

 

 

Um dia muito especial No dia 1º de maio de 2002 o SINDIMOTO realizou uma homenagem a 50 trabalhadores na Confederação Geral dos Trabalhadores – CGT; e pela primeira vez o motoboy sentiu-se orgulhoso de pertencer à categoria, sendo inclusive homenageado e prestigiado com sorteios e discursos emocionados. O Projeto Pequenos Gigantes que visa dar assistência à criança carente é o maior sucesso no Jardim Varginha em Santo Amaro. Sob a coordenação do Sr. Zé Carlos: “nossa parte é receber doações das mães, mulheres dos nossos companheiros e dos mesmos. Recebemos qualquer material, menos dinheiro. Depois doamos para crianças e suas mães do Pequenos Gigantes…”, empolga-se Alemão.

Há três meses o SINDIMOTO adquiriu uma Kombi e criou o “S.O.S. MOTOBOY”. Explica alemão que: “… quando a ferramenta (leia-se moto!); do nosso companheiro sofre alguma pane e ele possui a nossa carteirinha, com um simples telefonema acaba o seu sofrimento, mas se não tiver a carteirinha a ordem é atendê-lo do mesmo jeito!”.

Nessa história de muita luta implantamos vários projetos para atender os motoboys. Entre eles: ações conjuntas com o Comitê de Acidentes Graves e Fatais; com o Sindicato dos Psicólogos do Estado de São Paulo e Centro de Referência de Saúde do Trabalhador. Participação com sugestões de alteração na regulamentação, acatadas pelo DTP. Campanha – Seja Amigo do Motoqueiro – Cuidado ao Trocar de Faixa, além da Campanha contra o Cerol entre muitas outras. Agora, nossa maior conquista foi o Curso de Motofrete em parceria com o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), Central Geral dos Trabalhadores (CGT) e CFC Jóia, totalmente gratuito.

Sem dúvida alguma ainda é apenas a ponta de um iceberg, pois temos que caminhar muito. Já que os motofretistas precisam ser mais valorizados com uma categoria que leva o progresso e de extrema importância para a economia de nossa cidade de São Paulo.

motoboy

Rua Coronel Diogo, 1496 CEP: 01545-001 – Jardim da Gloria – SP |
Telefone: (11) 2914-7372
Copyright © 2005 – 2005 Sindicato dos Trabalhadores Motociclistas da Cidade de São Paulo